Ela disse que eu a engravidei. E agora, o que eu posso fazer?
Uma mulher disse que está grávida de mim. E agora, será se a engravidei?

Existem duas formas de receber essa notícia. A primeira é por um contato da própria mulher, te avisando que ela está grávida e você pode ser o pai. A segunda é receber uma intimação judicial de um pedido de alimentos gravídicos.

Pode acontecer com qualquer um. Sair uma ou duas vezes com uma pessoa e de repente, uma possível gravidez. Um atraso na menstruação. Por menos que a gente espere, é possível. Até porque não é porque usou camisinha ou tomou remédio anticoncepcional que a gravidez foi evitada, não é mesmo?

Saiba mais: O juiz pode determinar pagamento de um valor de pensão sem ouvir a outra parte?

Nestes casos, é importante não ser levado pelo desespero ou ansiedade. Calma! Muitos homens perdem a cabeça ou tentam fugir da responsabilidade ou transferi-la para a mulher. Não existe uma discussão sobre quem é culpado: a gestação existe.

É preciso se perguntar: é possível?

Você pode ter até o primeiro impulso de negar. Mas é necessário se perguntar: será se eu a engravidei? Se for houver chances, não minta ou transfira esta possibilidade.

Caso tenha havido um contato inicial para avisar da gravidez, auxilie. Consulte um advogado sobre como agir e o que você deve fazer. Você pode tirar dúvidas pelo nosso WhatsApp. Caso você já tenha sido intimado judicialmente sobre um pedido de alimentos gravídicos, é necessário tomar alguns cuidados.

Confira: O que são alimentos gravídicos? De quem posso pedir e como funciona o processo.

A primeira coisa que você precisa verificar ao ser intimado é: existe decisão judicial? Leia atentamente a intimação e veja se há alguma determinação, além de apresentar contestação. Se houver, contrate um advogado para realizar sua defesa e a cumpra.

Decisão judicial se cumpre, dentro do prazo.

Com isso, você evita problemas e demonstra boa-fé. E a expressão importante aqui é: dentro do prazo. Muitas vezes o juiz determina o cumprimento de uma obrigação impossível: entregar algo que não está contigo. Pagar um valor que você não tem condições. E aí?

Nestes casos você deve procurar o mais cedo possível um advogado para te representar e pedir a reconsideração daquele pedido do juiz. Mas importante: se o juiz não reconsiderar a decisão até a data-limite, você precisa cumpri-la.

Tem mais alguma dúvida? Você pode conversar com um advogado na sua cidade ou nos contatar. Fale conosco pelo WhatsApp, e-mail ou pela caixa de comentários abaixo: